Estudo revela o custo médio da internação por COVID-19 na rede particular

Especialistas do Hospital das Clínicas analisaram mais de 3,2 mil internações na rede privada e notaram que o custo aumenta entre pessoas do grupo de risco

Em junho do ano passado, a revista Época contou a triste do comerciante Fábio Cardoso Thomé dos Santos, que, sem plano de saúde, decidiu encarar os custos de uma internação da COVID-19 em um hospital privado. Infelizmente, Santos faleceu e a família ficou com a conta: R$169.313,55.

Nos EUA, houve uma história com alguns contornos parecidos. Em junho, um homem ficou dois meses internado em um hospital em Seattle também por causa do novo coronavírus. No entanto, ao contrário de Santos, o americano se recuperou e agora deverá encarar uma conta no valor de US$ 1,1 milhão – quase R$ 5,9 milhões.

Histórias como essas se tornaram comuns a partir da pandemia, principalmente diante da escassez de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) em hospitais da rede pública. Estados como Amazonas e o Rio de Janeiro, por exemplo, chegaram a registrar a lotação máxima nas UTIs. Mas, em média, qual é o custo médio de uma internação de uma pessoa com a COVID-19, incluindo a utilização da UTI?

Uma hora a conta chega

Um levantamento feito pelo Instituto Central do Hospital das Clínicas, afiliado à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, analisou justamente o valor médio do custo de internação de pessoas com a COVID-19.

De acordo com o estudo, foram analisadas 3.254 internações, sendo que pouco mais da metade (51,7%) incluíam a permanência em uma UTI. O resultado foi abaixo dos valores pagos pela família de Santos, mas impressiona do mesmo jeito: US$12.637,42 (ou quase R$ 68 mil pela cotação do dia). O estudo foi publicado no Medrxiv, um renomado site acadêmico.

Analisando a conta

Um dos fatores que impactam o valor da internação, segundo o estudo, é o chamado custo indireto (ou seja, fatores ligados a conforto, por exemplo). Em seguida aparecem os custos fixos diários e medicamentos.

Além disso, o levantamento do HC analisou a conta hospital de pacientes que tinham outras doenças ou que pertenciam a grupos de risco da COVID-19. Veja:

  • Idade e a hipertensão subjacente – custo médio de US$ 14.746,77
  • Diabetes – Custo médio de US$ 15.002,12
  • Obesidade – Custo médio de US$ 18.941,55
  • Câncer – Custo médio de US$ 10.315,06
  • Insuficiência renal crônica – Custo médio de US$ 15.377,84
  • Insuficiência reumática – Custo médio de US$ 17.764,61
  • Insuficiência hematológica – Custo médio de US$ 15.908,25
  • Doenças neurológicas – Custo médio de US$ 15.257,95

O estudo está disponível AQUI.