4 mudanças no setor financeiro com o PIX, segundo o presidente do Banco Central

Uma das mudanças é o aumento da competitividade, o que significa melhores serviços financeiros para os consumidores. Veja os demais

Depois dos testes práticos ocorridos nas últimas duas semanas, o PIX, sistema instantâneo de transferência de dinheiro, finalmente começou a funcionar oficialmente em todo o Brasil.

Para falar sobre a novidade, o Banco Central realizou uma live sobre o PIX com a participação do seu presidente, Roberto Campos Neto. Um dos temas abordados pelo executivo foram as mudanças que devem ocorrer no sistema financeiro a partir do PIX.

Segundo ele, existem quatro grandes mudanças a partir do PIX: inclusão financeira, competição no sistema financeiro e eficiência e segurança e a melhora na gestão financeira.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, falou sobre o PIX

Inclusão financeira

Segundo Campos Neto, uma das primeiras mudanças a partir do PIX é a chamada inclusão financeira, ou seja, mais pessoas terão acesso a alguns serviços financeiros. Hoje, estima-se que 45 milhões que não possuem conta bancária ou não movimentaram recursos financeiros nos últimos seis meses. Para que ocorra a inclusão financeira, o BC acredita que o PIX terá como pilares uma maior disponibilidade às empresas e aos seus respectivos serviços e facilidade no uso dos serviços do setor.

“O Pix permite amplo acesso a todos. Ou seja, teremos a digitalização de milhões de pessoas e de milhares de novos negócios. Antes, víamos negócios que não eram viáveis porque a transferência (de dinheiro) era muito cara. O PIX permite baixar o custo e aumentar a inclusão e, com isso, geramos viabilidade. No interior do Brasil, por exemplo, existem cidades sem ATM (caixa eletrônico) e até sem agência bancária com diversas lojinhas. Os donos desses estabelecimentos precisam usar o carro ou até caminhar para outra cidade para realizar o depósito do dinheiro. Isso vai mudar”, disse.


Leia mais sobre o PIX

Pix: mais de 700 instituições foram aprovadas pelo Banco Central

Febraban divulga os primeiros números de cadastrados na fase de teste do PIX

PIX: Nubank e Mercado Pago são notificados por cadastros não autorizados


Quanto a facilidade, o presidente do BC afirma que o serviço será tão fácil quanto mandar uma mensagem. “Uma solução como essa tem que ser fácil. Temos que pensar que a transferência de um dinheiro ou o pagamento deve ser tão fácil quanto fazer uma ligação ou enviar uma mensagem no aplicativo. Esse é o objetivo”.

Competição

Outra mudança de paradigma a partir do PIX, segundo Campos Neto, é o aumento da competitividade e, consequentemente a melhora nos serviços bancários. Hoje, o BC estima que existam 750 instituições financeiras cadastradas e aptas para usar a tecnologia, um número que poderá aumentar em breve.

“O PIX diminui a barreira de entrada de acesso ao negócio financeiro, logo incentivamos novos entrantes, caso das fintechs. A nova tecnologia vai baratear o custo de uma operação. Além disso, o PIX deve estimular uma grande diversidade de novos negócios dentro do sistema financeiro. Com mais empresas e mais negócios, vamos gerar maior segmentação, ou seja, teremos mais empresas ou aplicativo que vão se especializar em uma coisa ou em outra. E que significa segmentação e especialização? Significa menor custo e melhor serviço para o cliente”, afirma.

Eficiência e segurança

A segurança e eficiência são outros importantes ganhos a partir do PIX. Campos Neto lembrou que, hoje, existem  empresas com departamentos inteiros que tem como única responsabilidade aguardar a confirmação de um pagamento. “Isso vai acabar. Tudo será online, rápido e dinâmico.”

Quanto a segurança, empresas e até o poder público terão ferramentas para fiscalizar e gerenciar as movimentações financeiras. “O dinheiro passa a ser rastreável, tornando o sistema mais seguro. Dessa forma, saberemos onde estão os recursos e, com isso, diminui a prática de crimes como a lavagem de dinheiro. Então, assim, ele é eficiente e seguro”, disse.

Gestão financeira

Por fim, o presidente do Banco Central afirma que o sistema será importante para aprimorar a gestão financeira das empresas. “A pessoa poderá ver todos os pagamentos e tudo o que ela gastou. Com o tempo, o aplicativo será mais fácil de usar, o que poderá tornar a gestão tanto financeira quanto de estoque. Por fim, destaco o menor custo associado ao numerário. Lembrando que o transporte de numerário é um grande custo para as pequenas empresas hoje”, afirma.