Pela primeira vez, Anatel registra mais brasileiros com linhas pós-pagas

Dados da Agência Nacional de Telecomunicações mostram que o número de linhas de telefone pós-paga superou o total de pré-pagos

Pela primeira vez na história, o total de pessoas com uma linha de telefone pós-paga superou o número de consumidores com o pré-pago no Brasil. O registro histórico feito pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) ocorreu no mês de setembro, mas somente agora os dados foram divulgados.

De acordo com a agência, foram registrados 113.567.166 usuários de celulares pré-pagos contra 114.732.254 pós-pagos.

Para efeito de comparação, em fevereiro de 2005, existiam no País 54.154.978 clientes na modalidade pré-paga e apenas 13.258.052 na pós-paga. Os dados da Anatel mostram que os acessos móveis começaram a cair em junho de 2015 e, desde então, houve redução do número de acessos pré-pagos e crescimento da base pós-paga. Naquele mês, o Brasil somava 211.431.290 chips pré-pagos e 71.042.799 pós-pagos.

Motivos

De acordo com a Anatel, três fatores contribuíram para a queda na telefonia móvel pré-paga e o aumento da pós-paga. Um deles foi a redução da VU-M, valor de remuneração pago entre as operadoras pelo uso de rede da telefonia móvel. Isso permitiu a expansão de oferta de chamadas ilimitadas para todas as operadoras.

Outro motivo foi a crise econômica entre os anos de 2014 e 2015. Na ocasião, houve uma redução de terminais pré-pagos nas classes de mais baixa renda e, ao mesmo tempo, uma estabilização dos números do pós. O terceiro fator foi a necessidade cada vez maior de acesso à internet, o que fez com que os usuários migrassem para os planos controle (pós-pagos) em busca de preços melhores para os pacotes de banda larga.

Total de clientes

Em setembro de 2020, havia, no Brasil, 228,3 milhões de acessos móveis – o que representa uma densidade de 94,8 celulares a cada 100 habitantes. Desse total, 200,6 milhões têm acesso à internet por banda larga móvel.