Dados que incluem valores em conta são vazados de subsidiária do Banco do Brasil

Falha em sistema da BB Previdência, que estava no ar há 20 dias, afetou mais de 150 mil clientes

Um vazamento de informações do fundo de pensão BB Previdência, subsidiária vinculada ao Banco do Brasil, prejudicou 153 mil pessoas e 46 empresas, com a exposição de informações particulares, como nome, endereço, data de nascimento, e-mail, telefone, tipo de plano previdenciário, CPF/CNPJ e até mesmo o valor bruto disponível nas contas dos titulares.

Segundo reportagem da revista Exame, a falha de segurança ocorreu em uma funcionalidade que estava disponível há 20 dias, chamada “Retirada de Patrocínio”. De acordo com a empresa, o recurso foi acessado apenas 400 vezes depois de ter sido disponibilizado.

“Assim que tivemos conhecimento da falha, suspendemos a funcionalidade. Vamos adotar medidas para corrigir os problemas identificados e garantir o sigilo dos dados dos clientes”, disse a BB Previdência em comunicado.

A “Retirada de Patrocínio” permitia a solicitação do resgate de benefícios em caso de morte de algum participante, sem tem que recorrer a um atendimento presencial, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Contudo, a BB Previdência alegou que, para a retirada de recursos, é necessária a apresentação de documentos como atestado de óbito, identificação dos beneficiários e, se for o caso, até mesmo decisões judiciais. Também era possível transferir valores de fundos encerrados por determinada empresa.

Desse modo, a subsidiária do Banco do Brasil garante que, apesar da invasão da privacidade, não houve qualquer prejuízo financeiro para seus clientes.

Criada em 1994, a BB Previdência é um fundo de pensão vinculado ao Banco do Brasil que oferece planos de previdência para empresas e municípios, com o intuito de complementar a aposentadoria dos beneficiários.