Confiança do consumidor tem leve alta em maio, mas pessimismo continua

Balanço da FGV indica que, apesar das circunstâncias econômicas desfavoráveis, percepção do consumidor passou por uma adequação depois do susto recente; mais pobres são exceção

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apresentou uma pequena recuperação em maio, de 3,9 pontos, e chegou a 62,1. No acumulado de março e abril, o ICC havia registrado uma queda brusca, de 29,6 pontos, puxada pela chegada e pelas incertezas provocadas pela crise do coronavírus.

Segundo a FGV, a leve alta diante das circunstâncias negativas das esferas econômica e sanitária do país deve ser interpretada como uma “acomodação”, já que representa apenas 13% da queda registrada em março e abril.

“A alta da confiança em maio foi influenciada pela revisão das expectativas, com ligeira redução do pessimismo em relação aos meses seguintes. No momento presente, contudo, grande parte dos consumidores continua sentindo os impactos da pandemia e avalia a piora na situação econômica geral e financeira das famílias”, disse em nota a coordenadora de Sondagens da FGV, Viviane Bittencourt.

Piora

Em maio, porém, a FGV registrou piora na percepção da situação econômica e na manutenção da insatisfação das famílias com seu poder aquisitivo; além da preocupação com o futuro, consequência de demissões, reduções de jornada e impossibilidade de trabalhar.

“Com o orçamento doméstico comprometido pela necessidade de isolamento social, levando a casos de redução de renda por demissão, suspensão de trabalho ou redução proporcional de salários e jornada de trabalho por pelo menos um membro familiar, as famílias de baixa renda são atualmente as que mais sentem dificuldades”, continua Bittencourt.

Se considerada a Confiança de Consumidor de acordo com as faixas de renda, o Índice registrou uma “adequação” com leve alta em praticamente todas as condições econômicas, com exceção para as famílias mais pobres, com renda inferior a R$ 2,1 mil, cujo indicador caiu em 3,7 pontos.